ads lemodee

Últimas Notícias
Publicidade
.

segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

Jovem conta como sobreviveu a batida de carro 'Ficha não Caiu', diz

Publicidade
Quase dez diz após sobreviver a um grave acidente, próximo ao campus da Universidade Federal do Acre (Ufac), o motorista Tiago Silva, de 21 anos, foi ver de perto o estado em que o carro dele ficou. A colisão envolveu outros três veículos no último sábado (19). Tiago estava sem o cinto de segurança e ficou preso às ferragens. Ele teve o pulmão perfurado e deslocou os fêrmures. Impressionado com os ferros retorcidos, Tiago lembra que havia investido R$ 20 mil em modificações no veículo, modelo Gol, pois era um item de colecionador. Ele lembra ainda que o carro raramente era usado, a não ser em exposições automotivas.


"Foi perda total no carro. A ficha ainda não caiu, é uma coisa impressionante. Acho que nasci de novo naquele dia, foi um milagre", destaca.

Dentro do veículo também estavam o pai de Tiago e um amigo para quem dava uma carona até o bairro Calafate, em Rio Branco.


"Acordei meu pai e o amigo e perguntei se estava tudo bem. O amigo que estava atrás quebrou as pernas e os dois braços. Meu pulmão perfurou e desloquei os dois fêmures. Na hora eu cuspi muito sangue, estava me engasgando. Acho que a ajuda não tivesse chegado tão rápido, não teria sobrevivido", disse. 


Segundo ele, um outro veículo, que estava em alta velocidade, entrou em sua pista na contramão para fazer uma ultrapassagem e os dois carros bateram de frente.


"O outro carro estava cortando tudo a uma velocidade de ao menos 140 km/h, eu estava a 40 km/h. Após bater de frente com a gente, um outro carro que estava atrás bateu na minha traseira e capotei e bati em outro veículo", lembra. 



Após o impacto, Tiago só lembra de ter acordado preso às ferragens. O jovem conta que tudo aconteceu muito rápido, por isso, ele e o amigo não tiveram tempo para colocar o cinto de segurança, somente o pai usava o equipamento.


"Quando acordei lembrei que tinha abastecido o carro, havia mais de 30 litros de combustível no tanque. Vi uma fumaça, o motor estava pegando fogo e pensei que morreria naquele momento. Ainda não acredito no que aconteceu, achei que não sobreviveria", finaliza.


Fonte: G1

Compartilhe à Matéria

Leia no E-mail

Inscreva-se na nossa lista de e-mail e receba nossas matérias. Nós não compartilhamos seu e-mail.

0 comentários :

.

Para Relembrar!

Imagens do Dia
Publicidade

Arquivo

Inscreva Seu E-mail

Google+

back to top